Tamanho importa ou isto é só preconceito? - Seu...

Tamanho importa ou isto é só preconceito?

Tamanho importa ou isto é só preconceito?

Tamanho importa ou isto é só preconceito?

Uma questão levantada sobre vários assuntos há muitos anos. A relação entre tamanho e eficiência é questionada por muitas pessoas que prezam por saber se a qualidade importa mesmo mais do que a quantidade. Quando o assunto é negócios, isso também pode ter uma influência considerável.

Falando sobre os contatos de clientes e futuros clientes que uma empresa mantém, é indispensável considerar que o objetivo principal da comunicação com essa lista de contatos é trazer algum benefício para a empresa, seja ele financeiro ou de uma relação comercial que preze pelo bom relacionamento e confiança por parte do cliente na empresa.

Um exemplo muito bom que exemplifica a necessidade (ou não) de uma lista com muitos contatos, é o e-mail marketing. Diariamente, milhares de pessoas recebem e-mails indesejados em suas caixas de entrada, possivelmente vindos de empresas que compraram listas de contatos ou utilizaram o serviço de afiliados para conseguirem mais e-mails para poderem fazer seus disparos diários.

Por mais que algumas empresas considerem essa uma atitude válida, é importante perceber se a taxa de rejeição dessa lista é alta ou não. Quando as pessoas pedem para serem descadastradas de listas de e-mail marketing, isso significa que aquele conteúdo já não é mais interessante para aquela pessoa. Até aí tudo bem, mas o que acontece com a imagem de uma empresa que compra listas de contatos para obter mais volume em seus disparos de e-mail marketing, sendo que aqueles contatos não escolheram receber esse conteúdo?

Para algumas empresas, dentro do grande volume de contatos adquiridos, alguns retornos de conversão de clique em compras fazem com que seja vantajoso fazer esse disparo de e-mail marketing em massa. Em outros casos, só faz com que os usuários fiquem com péssima impressão sobre a empresa, criando até uma antipatia.

É difícil, portanto, dizer em quais ramos vale mais a pena apostar em volume e em quais casos vale mais a pena apostar em qualidade. Porém, é sabido que, em qualquer um dos casos, vale mais a pena prezar por uma boa segmentação. Isso quer dizer que direcionar os e-mails do jeito mais personalizável possível é a melhor saída para alcançar os clientes certos para os produtos e serviços certos. Acontece bastante no caso de e-mail marketing, de homens receberem conteúdos com produtos exclusivamente femininos, por exemplo, por falta de segmentação da pessoa responsável pelo envio de e-mail marketing. Isso causa uma má impressão para os usuários sobre aquela empresa, deixando claro que a organização não se preocupa em fazer algo personalizado e exclusivo, e sim, se preocupa somente com quantidades sem medir devidamente os resultados e prioridades da empresa.

Além do e-mail marketing, isso vale para toda e qualquer comunicação que uma empresa venha a fazer. É cada vez mais importante segmentar campanhas e tipos de comunicação priorizando os clientes mais prováveis de serem consumidores de determinada empresa. A massificação do uso da internet e das empresas em geral faz com que os clientes tenham o desejo de se sentirem especiais, e ações simples podem causar esse efeito nos clientes, obtendo sucesso e confiança.

 

Comments

comments